Titulo

DESFILES

João Pimenta transita entre DNA da grife e desejo de tendência

2 de novembro de 2016

Joao Pimenta SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Bem ao sabor do sentido trans da edição da SPFW, João Pimenta chegou bem em passeio entre o repertório da grife homônima e o que andam chamando de “trend” no planeta. A cartela de cores entre tons adocicados e terrosos agrada muito aos olhos nesses tempos em que se pensa em leveza. O crescimento da camisaria numa passarela antes marcada por peças de alfaiataria ajudam nesse caminho “fresh” ao sabor do Pimenta. Sim, o estilista chega perto dos recortes em formas de listras e ondas, mas não esquece o flerte com o guarda-roupa feminino. As saias continuam. E babados despontam. As bermudas amplas são quase saias. Seria um Pimenta um transição? Parece muito mais uma fina sintonia com o desejo do consumidor. Mesmo o menos inteirado consumidor sobre o fashionismo ficou com um desejo sobre a bem apresentada coleção do estilista.  Do streetwear, genderless ao esportivo, o rapaz foi bem.  Super, João!

+

Os tênis West Coast entram linha whish de #jadoro!

PH Fotosite

 

Myosotis

Livraria Cultura é convertida em ambiente de praia para Lolitta

26 de outubro de 2016

Lolitta SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Sergio Caddah/ FOTOSITE

POR AUGUSTO BEZERRIL 

A Lolitta é uma grife que atrai. Atrai nomes como a blogueira Lala Rudge e Suzy Menkes (sim, a poderosa jornalista de moda de influência mundial).  O local escolhido é a Livraria Cultura no Shopping Iguatemi – epicentro do consumo da chamada classe média alta paulistana. Entre estantes e mesas de livros, surgem modelos vestindo biquínis, chemises em tons iluminados e vestidos justos. A estética segue um minimalismo refrescado. Esqueçam os maxibrincos, as sandálias de salto e todo possibilidade de brilho além do sol. Das tendências da temporada, as amarrações despontam. O desfile é curto. São poucos looks. Mas tudo pronto – numa cartela de que vai do lima, passa pelo pink e até o preto – parar ganhar praias, piscinas ou servir como outwear durante o verão. Ou simples seguir “veja agora, compra agora”. E use agora e sempre. Não vamos esquecer de um bom livro (nada e-book) para ótima leitura.

+

Entra na linha #jadoro, as sandálias rasteiras assinada da Manolita, com o grifo da designer Debora Leal.

PH Fotosite

Myosotis

Fernanda Yamamoto desconstrói alfaiataria em show na Pinacoteca

26 de outubro de 2016

Fernanda Yamamoto SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

POR AUGUSTO BEZERRIL *

A estilista Fernana Yamamoto, seguindo a tendência intinerante da SPFW, escolheu a Estação Pinacoteca como CEP do desfila da edição 42 da fashion week. Depois se aventurar pelos sertões e conhecer o trabalho das artesãs paraibanas (motivo da palestra de Fernanda no evento Fio da Meada, que comemora 50 anos do Iguatemi SP), a estilista comprova apuro técnico num colaborativo sobre o tema alfaiataria. O que chama atenção nos vários looks é como se exercitar a chamada “desconstrução” ao passo que se observa equilibrado e leve resulto no que se convenciona chamar volumetria. Mesmo nas peças em bordados, transparentes ou levemente pontuadas de brilho, Fernanda segue um equilíbrio cujo resultado poderia ter um perfume de influência oriental ou simplesmente minimalista. A risca de giz criada a partir de fio de nylon reflete o preciosismo do trabalho da jovem estilista. O que dizer de tamanha técnica e modelagem impecável? É que tudo, tudo, pode ser usado. E, para surpresa de quem sonha e imaginar ter preços inatingível, a designer mantém  um ticket justo – comparado a outras grifes do mesmo segmento. Simples assim: um luxo.

* O jornalista viajou a convite da SPFW.

PH Fotosite

Myosotis

Emicida mistura africanos e asiáticos em desfile emblemático da Lab

25 de outubro de 2016

LAB SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

POR AUGUSTO BEZERRIL  *

Uma noite empoderada e prova da capacidade da SPFW em se fazer vetor de tendências. O desfile da marca Lab – projeto do rapper Emicida e Fabio Fioti – já se configura entre um dos melhores acontecimentos da história da semana de paulistana. Com consultoria de estilo de João Pimenta, a Lab consegue unir entre quimonos, moda de rua e motivos ancestrais africanos um estilo absolutamente fresh numa passarela por onde o também rapper Criolo passa. E muita gente quer passar. Inspiradas em Yasube – escravo africado que se tornou samurai, as peças da coleção podem ser usadas por homens e mulheres. A modelo baiana Indyra Carvalho é bem síntese do incrível poder da beleza (veja no insta @mundofeerico). O desfile terminou em performance do rapper no palco montado pela Natura. Golpe de samurai, Ali!

* O jornalista viajou a convite da SPFW

PH Divulgação

Myosotis

Alexandre Herchcovitch traduz espírito transitório em desfile no MASP

24 de outubro de 2016

A La Garconne SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

 

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Presente, passado, futuro e transição. O desfile da À La Garçonne, primeiro do segundo dia da edição SPFWN42, expõe um mundo de referenciais para quem se propõe buscar um estilo próprio. Alexandre Herchcovitch – criativo da grife – revela passado transgressor, apuro técnico industrial e sensibilidade para um refresh em vestidos rendas, pinturas manuais em casacos e bordados numa silhueta atual – entre o esportivo e oversized. Comum num bom coletivo a alfaiataria da Colombo, dialoga com os tênis Converse e as joias de refinado toque old fashion. Ponto para o styling de Maurício Yanês. Os hits de Rihanna, Beyoncé e outras divas em versão à capela fica entre as melhores ideias do Max Blum. Em se tratando de um desfile realizado no Mas, fica a prova que o tempo faz bem….

PH Fotosite

Myosotis

Animale abre edição da SPFW em clima de luxeria

24 de outubro de 2016

animale_n42_003

POR AUGUSTO BEZERRIL 

O desfile de abertura da SPFW mantém o clima de luxeria em torno da Animale. A gramática sofisticada, sexy e elegante da grife se mantém, dessa vezes, tendo como cenário uma sala com visão para prédios modernos da zona sul paulistana. A mulher Animale pode estar onde bem quer e entende. E, pode pegar, o cós da calça clochard (hit nos anos 80) e usar com tops. Ou retomar, dos anos 90, calças cargo – hypada e esportiva dos anos 90.  Vitorino Campos continua naquele jogo mostra-não-mostra. Dessa vez as fendas se desenham na diagonal, pontuadas (em alguns looks) por ilhoses e amarrações. A textura do tressé aparecem em bolsas e botas. Mas, falando em acessórios, a bolsa em ondas em jeans e as botas em tricô eletrizam. O que há de bom é que tudo “see now, buy now”. Tipo agora!

O jornalista viajou a convite da SPFW.

Confira nas redes sociais em @mundofeerico, @augustobezerril e @novojornalrn

PH . Agencia Fotosite . Divulgação

Myosotis

Victor Dzenk se reinventa entre old schol e new folk

12 de outubro de 2016

Victor Dzenk Minas Trend - Inverno 2017 Foto : Ze Takahashi /  FOTOSITE

POR AUGUSTO BEZERRIL 

A sala fica no Expominas. Estamos no Minas Trend. Os primeiros looks são de umas bem traçadas sobreposições com elementos de alfaiataria e jogo de listras. Estampas pontuais atraem o olhar em alguns looks, valorizando o preto-e-branco. O desfile segue. Cores doces. Azul e rosa, mas o desenho é forma. É Victor Dzenk. Sim. Um Dzenk minimal. No tereceiro bloco, jaquetas bombers (em diferentes proporções) atualizam ainda mais em dobradinha com short ou saia. As estampas se aproximam mais do silkado. Dzenk subverte o elemento digital – DNA da marca. Os bordados e prints  botânicos nascem do trabalho da artista peruana Ana Teresa Barbosa. Patchs, pedrarias,  jacquards e elementos do “old school”. Trata-se, nas palavras do estilista,  new folk. Uma volta ao futuro. Bem fresh….

+

Merecem merecidos créditos o styling de Daniel Ueda. E os sapatos Fernando Pires para Victor Dzenk.

PH Fotosite / Divulgação

Myosotis

Natália Pessoa estreia no Minas Trend em geométrico carnaval

5 de outubro de 2016

295811_646297_npes_mtp_i17_073

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Natália Pessoa estreia na passarela com novo nome – ela já havia aparecido com sucesso no line up sendo “Faven” – no Minas Trend. Carnaval é o terma. O grafismo é nota 10. O moderno tricô da grife carnavalizou em enredo supercool. É interessante vê os tops cropped usados junto à saia midi. As variações no volume e tamanho das jaquetas despertam, especialmente em sobreposições do que só mesmo o stylist Daniel Ueda consegue fazer e muito bem.  A cartela alegre – de verdes, roxos, azuis e amarelo – tem lugar para bons acobreados.  Vale prestar atenção nos bordados pontuais sobre as estampas geométricas. Uma estreia do tipo nota 10 em evolução.

PH Divulgação

 

Myosotis

Emilio Pucci reproduz prints emblemáticos sobre o jersey

22 de setembro de 2016

294690_641860_emilio_pucci_ss17___mfw_mon0501POR AUGUSTO BEZERRIL 

Depois de em NY, o verão chega à Milão. O desfile da Emilio Pucci se traduz, além da estamparia, no ótimo e versátil jersey. Imaginar ser tule, propeline? É jersey. A coleção é tipo assim: beachwear como statement. Jumpsuits. Macacões. Vestidos que cabem em uma bolsa pequena, para viajar com praticidade.A gente ama as botas. A gente curte os brilhos. Os prits?  Ah… os prints consagrados da Pucci, como Bersansaglio e Labirinto, e reproduzem o tribal.

PH Divulgação

 

Myosotis

Rio Moda Rio retoma trajetória dos desfiles poéticos de Mara Mac

21 de junho de 2016

Mara Mac Rio Moda Rio junho/2016 foto: Zé Takahashi/FOTOSITE

POR AUGUSTO BEZERRIL

O Rio Moda Rio quebra o jejum de quem muito sentia saudade dos desfiles sempre envolto na atmosfera e experiência visual-sensorial da grife Mara Mac. Com direção de Bia Lessa, a coleção, inspirada no Oceano,  teve performance iniciada por Luís Alberto Oliveira, físico e pesquisador, conversando sobre “nós, os humanos”. O universo da música e da poesia conspiraram em favor dos vestidos, macacões, blusas e casacos amplos – fixados no DNA da Mara Mac. O beneficiamento é um show para a parte para quem a roupa a partir do tecido. Linho, seda, tencel, cetim e algodões, nas traçado da equipe de estilo da Mara Mac, são tingidos, amassados, pintados à mão. tarquinados. Do mar, os verdes e azuis pontuam numa cartela de brancos e corais. A sandália plataforma faz muito sentido entre os acessórios de um desfile lindo. Como disse a Mara Mac Dowell, “tudo existe para ser percebido” entre tantos looks de uma gramática elegante e a temporal.  A  pluralidade é a lei da terra. Nós, humanos, temos Mara Mac.

PH Fotosite / Divulgação

Myosotis