Titulo

DESFILES

Alessandro Sartori libera 12 looks para vendas do summer da Zegna

24 de junho de 2017

Zegna_SS18_1046

POR AUGUSTO BEZERRIL MUNDO FEÉRICO CONTEÚDO 

Alessandro Sartori, diretor criativo da Emernegildo Zegna, mantém refresh do irretocável vocabulário da moda masculina da grife a partir de um ideal de masculinidade situado entre o paradoxal da inocência e sensualidade. Desconstrução sobre a camisaria clássica, exercícios de volumetria (atenção na modelagem das calças), uma aliada trama sobre o tricô, as bolas utilitárias, e intervenções pinçadas do universo esportivo despertam. A cartela de cores de off-white, terrosos, cinza, preto e rosáceos é igualmente atual.  Atenção:  12 looks vistos na passarela estão prontinhos para a venda desde o dia 16/06, data do desfile. A lista completa de lojas onde as peças estão disponíveis, basta acessar zegna.com.

PH Divulgação

Wagner Kallieno tem coleção masculina e ar esportivo

25 de maio de 2017

KALIDFB

POR AUGUSTO BEZERRIL

@augustobezerril

Depois de um stop para voltar na próxima temporada da SPFW,  o potiguar Wagner Kallieno volta a desfilar na passarela do Dragão Fashion Brasil – evento de moda autoral cuja programação começou, quarta-feira 24/05, no Terminal Marítimo de Fortaleza. Marcado por estampas de gorilas e flores tropicais (leia-se orquídeas), Kallieno diz tentar falar sobre intolerância e busca por mais amor e leveza. Os bodies, parkas e leggins (alguns itens valem para homens e mulheres) adicionam motivos esportivos na conhecida silhueta sexy e longilínea (marca registrada do potiguar) a partir de novos materiais como tactel e neoprene. Se o camuflado do final do desfile atrai atenção dos homens, as formas tubulares, volumes pontuais, assimetria devem fazer palpitar a consumidora da grife (exclusiva em Natal na Donna Donna).

+

Lifestyle Novo Jornal prepara cobertura especial do desfile de Wagner Kallieno e do Dragão Fashion.

>>

Siga @augustobezerril e @mundofeerico

PH Divulgação

Reserva retorna como ótima surpresa do line up da SPFW #topspfw

22 de março de 2017

Reserva SPFW - N43 Março / 2017 foto: Marcelo Soubhia / FOTOSITE

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Uma ótima e feliz surpresa: a Reserva voltou a line up da SPFW. Ao invés de desfile, o clima foi de happy hour. Música boa ( Banda MeA Brass Band) , bons drinks e monitores nos quais os consumidores poderiam, direto do Espaço Niemeyer, conferirem as peças e se jogarem no “see now, buy now”. Dentro das boas sacadas da grife, os modelos entraram quase no final do segundo tempo da apresentação e ficaram parados, quase como estátuas. Instante para filmar, fotografar e focar no melhor dos looks. Escolher o melhor é tarefa nada fácil quando se trata de reserva. Da gramática da grife e do lifestyle carioca, a parka é hit. O camuflado é estilizado. O Pica-Pau ganha prints em camisetas (muita boa o Pica-Pau doidão) e ótimas estampas Liberty (Sim, from British style no ponto certo). Nada de high fashion, a modelagem é acertada. Bem o que homem brasileiro usa. Basta lembrar que até a flanela tem a gramatura exata para o clima tropical nosso de cada dia, verão ou inverno. A calça skinny não é dessa praia. O casting diversificado acentua a crença que de que a Reserva, tem essência low profile, e atende à quem é de boa. “Estamos felizes em voltar a celebrar no SPFW.”, diz Rony Meisler CEO da marca. Todo mundo ficou!

P.S. – Mundo Feérico exibiu o instante ao vivo, via Instagram.

PH/ Fotosite /  Divulgação

Ratier mantém DNA notívago com ares gipsy do Leste Europeu

22 de março de 2017

Ratier_N43_0008

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Urbana, nascida na noite e cool que só, a Ratier poderia muito caminhar, dançar e festar a partir da tendência vista do chamado “street” ou “sport”.  Renato Ratier dá de ombros, sabe-se lá se por intuição cigana, e lança o olhar para Romênia. Os primeiros looks em preto parecem nascido para noite, especialmente nas peças em tricô. Eis que entram os jacquards, tomados por símbolos místicos, e os looks pontuados por franjas para que a leitura da mão do destino do inverno Ratier ganhe novo significado. Ponto para dobradinha do styling de Vivi Rivaben e a beleza Lau Neves. A gente super curtiu a imagem do modelo de cabelo médios e desalinhados, olhos marcados e camisa branca. A trilha sonora de André Toruquato e Renato Ratier consta na lista das melhores da SPFW.  Podemos dizer que rolou uma paixão cigana. Mas seria muito óbvio em meio tantas peças capazes de mudar o rumo de qualquer festa. Eis mais uma instante #topspfw

PH / Fotosite

 

Amir Slama e Yan Acioli causam sob o tema Elis Regina #topsfpw

22 de março de 2017

Amir Slama_N43_0010

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Elis Regina inspira Amir Slama, mais precisamente o show “Saudade do Brasil”. A coleção agrada tanto quanto a voz da “Pimentinha”. O desfile, idem. Valentina (não precisa repetir que foi a transgênero brasileira a ser capa da Vogue Paris!) abriu o show usando biquíni cavado ao estilo Slama. O estilista brinca como tons da voz de Elis, vai do mais alto grau do sexy ao flerte com o boyish. O styling de Yan Acioli é afiado (ou seria afinadíssimo com o tema?). Os recortes e amarrações, além de apimentar o movimento sexy bem anos 80, demonstram que moda praia é tecido de qualidade e modelagem impecável. Isso, Slama tem. Quem pode, vai arrasar muito com os biquínis de modelo “asa delta” ou “cortininha com direito a lacinho lateral”. Quem quer cair na noite, os bodies, vestidos cintilantes e saídas (atenção às estampas do artista Artur). O bloco de estampas geométricas revivem, de modo bem fresh, o mais festivo e hedonista dos anos 80.  Quem não viveu, já tem uma coleção para viver a saudade. Amir Slama e Yan Acioli causam muito entre os momentos mais eletrizantes da SPFW.

+

As meninas sentiram faltam da versão masculina para o tema. Vamos esperar…..

PH Fotosite

 

Lilly e Renata Sarti voltam atrair no esportivo para Memo

15 de março de 2017

memo_N43_0006

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Lilly e Renata Sarti voltam a criar para o fitness numa temporada em que o sportwear se aproxima da moda de rua e até festa. O desfile da Memo é dividido em blocos. A primeira parte tem um ar retrô, marcadamente nos uniformes esportivos de tênis e ginástica. Em seguida, a marca aumenta a velocidade na esteira da tendência nas pontuais adições de babados, moletom e capas. A camada de babados na calça flaire faz da peça, entre outras, uma ótima sacada. As designers dão sentido fresh aos recortes tradicionais da roupa academia. Assim como é pura fofurice os desenhos de tigres, elefantes e ginásticas. Para fechar, as botas, mules e tênis desenvolvidos pela Fiever ajudam no ótimo exercício de se vestir, bem cool, para malhar.

PH Fotosite

Soundtrack – filme de Selton Melo – inspira inverno supercool da Osklen

15 de março de 2017

Osklen_N43_0005

POR AUGUSTO BEZERRIL

A Osklen é Osklen até na Islândia. Oskar Metsavaht começou a traçar a coleção de inverno a partir do filme Soundtrack – por isso a presença do cantor Seu Jorge e o ator Selton Mello na primeira fila do desfile na SPFW. Formado em medicina, o estilista tem com primeira peça desenvolvida um casaco de neve. Talvez por isso funcionem tão bem as parkas e anouracks vistos na passarela. Sejam nos tons de off-white, seja nas versões em azul, amarelo e laranja. O styling explora ao máximo o princípio da sobreposição de peças. Assim como o estilo tem ótimas sacadas ao misturar tricô (de pet) com tricoline, só para termos um bom exemplo. As peças estruturadas seguem a modelagem oversized. O colissê estrategicamente pontuados nos vestidos fluídos mostra como, mesmo em look simplificado – o DNA esportivo e urbano da Osklen se mantém. Também conhecida pelos acessórios, a grife ampliam o tamanho das bolsas em couro de pirarucu e os calçados em matelassé. Cool até na Antártida!

+

A Osklen tem loja, em Natal, no Natal Shopping!

PH Fotosite

 

Gig Couture trama uma inverno nostálgico, cintilante e hedonista

14 de março de 2017

Gig Couture-N43_0003

POR AUGUSTO BEZERRIL *

Gina Guerra trama um rewind às décadas de 70,80 e 90 em ótimo flerte entre o urbano, festivo e retrô. A Gig Couture cintila no já conhecido tricô capaz de criar efeitos incríveis tais camuflados, florais, animal print e renda. Além do metalizado, o inverno da grife tem um foco na cintura. As calças joggins, jumpsuits e nas saias rodadas usadas com camisas vitorianas, de mangas volumosas. Pensou nos anos 70? É bem por aí. Os anos 90 têm releitura esperta do efeito de sobrepor corsets sobre calças flaire. O brilho do prata e ouro reluz sobre o preto numa cartela em que há espaço para terracota e verde militar. O recado é de uma nostalgia hedonista, tramada pela tecnologia têxtil de um kintwear de primeira linha. Do jeito que a consumidora da grife ama!

*

*O jornalista viajou a convite da SPFW.

PH FOTOSITE/Divulgação.

Vitorino Campos integra elementos italianos no mundo Animale

13 de março de 2017

17269878_10154506145132426_109224705_o (2)

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Começou a SPFW. A semana de moda brasileira – considerada maior da América Latina – agitou o início da manhã de tops fashionistas brasileiro. A Animale resolveu realizar o desfile da na flagship, localizada na Oscar Freire. O show estava agendado para às 10h.  No horário, todo mundo estava lá. O cenário funcionou bem à coleção inspirada na Itália. Mais precisamente o trabalho dos arquitetos Carlo Scarpa – conhecido pela habilidade artesanal – e Ettore Sotssas. Roma, Veneza,  Milão, Florença e Costa Amalfitana ganham referência da grife. Para quem acompanha a chegada de Vitorino Campos no mundo Animale pode perceber o como o baiano conseguiu a manter a sensualidade classy das cariocas e, ao mesmo tempo, introduzir elementos do repertório pessoal. Os recortes na alfaiataria, os babados da camisaria (com direito à detalhes de babados), os vestido fluidos e os recortes de “cobra” dos acessórios são provas inspiracionais. O preto e branco bem forte, numa cartela tomada por rosa, chumbo, amarelo, pele, e vinho. É classy!

* O jornalista viajou a convite da SPFW.

PH/ FOTOSITE. Divulgação

 

Centralidade intangível do feminino é tema do desfile Prada

23 de fevereiro de 2017

Prada Women's FW17 Fashion Show Parade (3)

POR AUGUSTO BEZERRIL 

Depois do esperado desfile da Gucci por Alessandro Michelle,  Miuccia Prada consagra o poder italiano como vetor de tendências. Mundo Feérico Lifestyle Novo Jornal reproduz o texto divulgado pela grife sobre o desfile, realizado hoje,  no qual a estilista mantém o olhar sobre o tempo e a figura feminina. Abre aspas ” Moda é sobre o cotidiano e o cotidiano é o estágio político das nossas liberdades. A PRADA questiona e analisa o papel das mulheres na formação da sociedade moderna, suas participações políticas e realizações sociais. No momento atual – em que somos confrontados com várias incertezas culturais – é difícil pensar que qualquer forma de produção criativa será excluída de assumir uma posição a favor dos valores liberais que compartilhamos. Para o desfile dessa temporada a PRADA cria uma cenografia que identifica a centralidade intangível do papel feminino contemporâneo, na escala doméstica e pública“.

Voltaremos ao tema….

PH/Divulgação